sexta-feira, 4 de março de 2011

EXTRINSECO

EXTRÍNSECO

Fiquei flutuando entre o real e o virtual,
entre o lunático e o sorumbático,
entre o terráqueo e o galáctico.
Na infeliz incompetência
entre o querer e o poder,
fiquei na dúvida
entre o veneno e o remédio,
entre o rígido e o eclético,
entre o saudável e o psicossomático,
até me dar conta do impalpável,
pelo caráter volátil
do pensamento errante.

Um comentário:

  1. Josselene Marques9 de março de 2011 15:45

    Versos extraordinários. Viajei!
    Admiro essa objetividade em suas composições.
    Tenha um excelente final de semana.
    Cordial abraço.

    ResponderExcluir