quarta-feira, 11 de janeiro de 2012

AMOR EM DEVANEIOS


AMOR EM DEVANEIOS

Beije-me tanto quanto quiseres,
entrego-me ao teu amor.
Nu, os teus olhos me comem.
Apesar dos devaneios, o corpo sente
a reação da tua boca que me consome.

Para satisfazer a carência,
que se mostra muito ansiosa,
de que minha pele te aqueça
e ,da tua boca, a minha seja presa.

Levar-me pelos teus encantos
e te amar em doce encontro.
Apesar da ausência do meu corpo em excitamento,
a satisfação pode se dar no pensamento.

Dos meus lábios tens o gosto,
exatamente como espera a boca do teu rosto
ser conquistada, desbravada e consumida
e no teu imo minha bandeira ser fincada.

De um amor distante
que sonha a todo instante,
beber na outra boca o vinho
e entregar-se inebriada ao almejado carinho.

Por inteiro o corpo amado,
do jeito que for imaginado,
entrego, para o teu desejo ser usado.

MULHER POEMA


MULHER POEMA

Quando te observo

e deslizo as mãos pelo teu corpo,

recito um poema,

autoria dos teus pais

a quem admiro pela beleza da obra.

Agradeço ao destino

por tê-la feito chegar às minhas mãos.

terça-feira, 10 de janeiro de 2012

OS BEIJOS QUE ME DEU

video

OS BEIJOS QUE ME DEU

Um dia eu ganhei um beijo
leve e marcante,
com sabor de suspiro
que me fez flutuar.
Pimenta malagueta,
bateu nos meus lábios
o sabor do beijo picante que me deu.
Quando me pôs em delírio,
com aquele beijo quente
estava me dizendo sem recato:
- eu quero mais! Muito mais!
Envolto em espumas flutuantes,
de pêssego o sabor do beijo cativante
excitou a minha boca desejante.
Mas ficou marcado para sempre
um beijo muito relevante
que me foi dado com doçura
pelos lábios lambuzados de chocolate.
Quando a saudade bateu de doer,
todos os beijos guardados
com muito carinho na lembrança
serviram de alento à esperança
do reencontro com tua boca,
num beijo ávido do teu gosto.